São Gonçalo do Amarantes



São Gonçalo do Amarantes

10 de janeiro


A História

Na freguesia do divino salvador de Tagilde, situada no coração do Minho que é um povoado muito antigo, as margens das caldas de Vizela, em Portugal. Nasceu em 1200, Gonçalo Pereira, o nosso São Gonçalo de Amarantes.
Seus pais, pelo que se sabe, eram nobres. Gonçalo Pereira era também o nome de seu pai. Conta-se também, que ao ser batizado, no exato momento do derramamento da água, o pequeno Gonçalo fixou os olhos na imagem de Jesus Crucificado, levantou os bracinhos e fez um gesto como querendo abraçá-lo, o que causou admiração a todos.
Desde a mais tenra idade, recebe de seus pais as primeiras noções básicas da religião, e um intenso amor a Jesus e sua mãe Maria Santíssima.
No mosteiro beneditino de Tagilde concluiu o 1º ciclo de estudos, destacando-se como aluno brilhante, sendo em seguida admitido para estudos no Paço de Braga, sob direção dos monges beneditinos.
Com o passar dos anos, o jovem Gonçalo sente-se chamado a viver a plenitude do amor de Deus, na entrega total de sua vida ao senhor, como sacerdote.
Foi ordenado sacerdote pelo arcebispo de Braga, Dom Estevão Soares, e pouco depois foi nomeado pároco da abadia de São Paio de Riba-Vizela. Como pároco foi incansável, teve uma vida intensa no ministério paroquial. Conquistar almas para Jesus, suprir as necessidades espirituais e materiais de seu rebanho eram prioridade do jovem padre Gonçalo.
Depois de alguns anos como pároco, decidiu, como peregrino andante, visitar Santiago de Compostela, Roma e a Terra Santa. Assim viveu 14 anos e após este período resolveu voltar para Portugal.
Ao voltar, ficou desolado com o estado de sua paróquia, mal dirigida pelo seu sobrinho e que, além de tudo, o maltratou quando foi por ele repreendido. Decidiu tornar-se ermitão e cnstruiu uma capela dedicada a Nossa Senhora, num lugar ermo, junto ao rio Tâmega, local onde hoje se encontra a cidade de Amarente, não deixando porem, de exercer suas funções sacerdotais junto a população da redondeza.
Desejando cada vez mais se aperfeiçoar nas virtudes cristãs, suplicou a Virgem Maria que lhe mostrasse o caminho da perfeição. Nossa Senhora lhe apareceu e o aconselhou a tomar o habito de São Domingos. Imediatamente dirigiu-se para Guimarães, ali fez o noviciado, e, após solene profissão, pediu ao prior para voltar ao eremitério de Amarante, onde com o auxilio de um companheiro dominicano, prosseguiu sua vida evangélica caritativa.
O rio Tamega era muito perigoso, principalmente durante as cheias do inverno, o que dificultava a vida dos moradores e paroquianos de Amrante. Frei Gonçalo resolveu edificar uma ponte, conforme local indicado por um anjo, sempre contando com a graça de Deus e com o trabalho dos moradores da região. Esta obra foi considerada, em sua época, algo impossível. Frei Gonçalo foi o arquiteto desta obra, na qual empregou o melhor de seus esforços. Por este feito, foi eleito o padroeiro dos engenheiros.
Num determinado momento de penúria da região, elevou seus olhos a Deus e traçando o sinal da cruz sobre as águas do rio o milagre aconteceu, e uma enorme quantidade de peixes apareceu para saciar a fome de todos por muitos dias.
Segundo a tradição, Frei Gonçalo era muito alegre, tocava viola e sua alegria era contagiante. Promovia festas familiares com danças e modas de viola. Vestia-se com roupas dos camponeses e operários da época: calção preso pouco baixo do joelho, meia preta, bota braguesa, chapéu na cabeça e capa nas costas; era essa a roupa de trabalho na construção da ponte.
Através de seus bailes familiares, impediu que as jovens fossem trabalhar nos prostíbulos da região para sobreviver, e assim todas conseguiam bons casamentos.
Frei Gonçalo tocava e dançava, porem em seus sapatos colocou pregos como penitencia, daí o surgimento da dança de São Gonçalo. Ninguém sabia o porque dele dançar todo torto.
Frei Gonçalo sempre promoveu o encontro de jovens, preparando-os para o matrimonio e mostrando a riqueza da santificação na vida conjugal.
Frei Gonçalo, o notável santo Português, morreu a 10 de janeiro de 1259, no seu humilde leito de palha do eremitério, confortado pelo companheiro de habito. Foi beatificado pelo Papa Julio III em 1561 e canonizado por Clemente XI. É invocado em Portugal e também aqui no Brasil, como padroeiro das mulheres, de todas as idades, que desejam um bom casamento.
Diz uma lenda, que a mulher que tocar o tumulo de São Gonçalo do Amarante, em Portugal, terá casamento garantido, dentro de no máximo, um ano.

“São Gonçalo do Amarente,
Casamenteiro que sois,
Primeiro casais a mim;
As outras casais depois.

São Gonçalo ajudai-me,
De joelhos lhe imploro,
Fazei com que eu case logo,
Com aquele que adoro.”
(Religiosidade popular)


O que devemos sempre buscar nos santos, são suas virtudes e seus exemplos. Somos convidados a viver em santidade independentemente do nosso estado de vida. “Sede Santos”.
Que o notável homem da santa alegria, São Gonçalo do Amarante, nos ensine que a alegria é um dom de Deus.

Amém!
Paz e Bem!

Comentários

Pimpolho disse…
É, de fato, uma linda história.
Unknown disse…
Muito linda a história de São Gonçalo. Ele tinha muitas virtudes e entre elas o senso de humor, a alegria. Pessoas alegres são puras e simples. Adorei saber da história de vida deste santo e bondoso padre. Marcia
Sempre tive simpatia pela dança que é uma das que faz parte da nossa cultura. Mas não imaginava que a história fosse tão bonita. Que tenhamos a alegria de viver e permanecer na fé. Viva São Gonçalo!!!!
Unknown disse…
Só não entendo o por q da viola
Luis Soares disse…
No extremo sul do Brasil localiza-se o Canal de São Gonçalo, importante via fluvial com extensão de 76 quilômetros que liga a Lagoa Mirim à Lagoa dos Patos.
Suas águas não correm sempre no mesmo sentido, pois a corrente depende do nível de água de cada uma das lagoas cuja ligação faz. Se o maior nível de água for da Lagoa Mirim, as águas correm no sentido da Lagoa dos Patos e vice-versa.
Muito linda mesmo sua história de vida. Hoje na igreja da minha comunidade ( bairro Torre, João Pessoa PB) comemoramos o encerramento da festa de São Gonçalo.
Que ele interceda por nossos filhos adolescentes, que eles busquem sempre a alegria no Senhor. Amem.
Linda a história de são Gonçalo.a dança sempre fez parte de minha vida, pois meu pai era um dos dançarinos.Hoje, meu pai não estar mais conosco mas, a lembrança permanece.
Neide Santana disse…
Amém muito linda a história de São Gonçalo muito comovente
leticia Martins disse…
creio vou ser atendida em meu pedido de dançar a dança de são Gonsalo
Unknown disse…
São Gonçalo,rogai por nós!

Postagens mais visitadas deste blog

São Miguel Arcanjo

Santa Catarina de Alexandria

São Roque