segunda-feira, 9 de março de 2015

“São Longinos (Longuinho)”

15 de março
“... Chegando, porém a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados abriu-lhe o lado com um lança e imediatamente saiu sangue e água (Jo 19, 33-34)”.
Eis que o coração é rasgado pela lança de um soldado romano, are-se ali o oceano da misericórdia, sangue e água jorram em abundância... Nasce a Igreja, fonte dos sacramentos. O soldado romano Longinus (Longinos), que com sua lança abriu-lhe a chaga do coração foi o primeiro a experimentar, e sentir os efeitos da graça redentora da Cruz. Seus olhos se abriram e seu coração foi tocado pelo arrependimento de seus muitos pecados.
O nome Longuinho vem de Longinus. Porém Longinos vem do grego Ionkhe, que quer dizer lança, lançador. Diz à tradição que Longino chamava-se Cássio, e era um dos centuriões romanos escalados para vigiar o Jesus na Cruz.
Cássio era um dos melhores centuriões romanos, gozava de prestígio junto às autoridades de Roma. Alguns estudiosos afirmam que o bravo soldado sofria de uma grave enfermidade nos olhos; foi no exato momento que o coração de Jesus, rasgando seu sangue preciosissímo respingou em seus olhos curando da cegueira física e espiritual. Prostrou-se por terra e por vezes repetiu: “... Na verdade este homem era um justo” (Lc. 23,47).
Um não judeu tornou-se o primeiro Cristão da história, o convertido da Cruz renunciou a sua condição militar do Império de Cesar e foi instruído pelos apóstolos.
Podemos supor que estivesse também em pentecostes. Foi batizado e partiu para Cesaréia e em seguida Capadócia, muitos se converteram por seu testemunho e sua pregação. Certa vez foi aprisionado pelo exército do governador romano, que queria obrigá-lo a fazer sacrifícios aos deuses pagãos romanos. Longinos recusou-se, e teve sua língua cortada e seus dentes arrancados com furor e crueldade.
Para o espanto de todos, mesmo depois de tanta violência, Longinos voltou a falar e enfrentou o governador quebrando seus ídolos pagãos. Diz-se que dos ídolos saíram vários demônios que se apoderaram do corpo do governador, que começou a gemer e gritar com grande furor.
-Longinos perguntou aos demônios: Por que viviam dentro dos ídolos? E eles responderam:
-Nossa habitação é aonde não se fala o nome de Cristo e nem se faz o seu sinal.
Por ordem do governador  e a seu pedido, Longinos foi decapitado, e em seguida o próprio governador prostrou-se por terra em lágrimas de arrependimento, implorou o perdão de Deus, prometendo tornar-se uma pessoa melhor e um cristão exemplar.
Longinos, é muito venerado na Espanha e também no Brasil; em Guararema, interior de São Paulo encontra-se uma imagem de São Longinos.
Oração a São Longinos:

Glorioso São Longinos, a vós suplicamos cheios de confiança em vossa intercessão. Sentimo-nos atraídos a vós por uma especial devoção, e sabemos que nossas súplicas serão ouvidas por Deus Nosso Senhor, se vós, tão amado por Ele, nos fizer representar.
Vossa caridade, reflexo admirável, inclina-se a socorrer toda miséria, a consolar todo sofrimento,a suprir toda necessidade em proveito de nossas almas, e assegurar cada vez mais nossa eterna salvação, com a prática de boas obras e a imitação de vossas virtudes! Amém
PS: Por crendice ou devoção, no Brasil, São Longinos é recorrido para achar coisas perdidas e em retribuição dar três pulinhos... Não se sabe nem a origem e nem a razão de tal devoção.

Paz e Bem!