terça-feira, 4 de setembro de 2012

São Mateus


SÃO MATEUS
"APÓSTOLO E EVANGELISTA"
"21 DE SETEMBRO"

"Jesus saiu de novo para perto do mar e toda multidão foi ter com ele, e ele os ensinava. Quando ia passando, viu Levi, filho de Alfeu, sentado no posto de arrecadação e disse-lhe: "segue-me". E Levi, levantando-se segui-o. (Mc 2, 13-14)
Uma das mais encantadoras e florescentes cidades da Palestina é Cafarnaum, banhada pelas águas do lago de Genesare é cortada pelas estradas mais importantes da Palestina.
No tempo de Jesus a Palestina era uma província romana. Nessa época, os impostos cobrados eram pesadíssimos para o povo judeu. A cobrança desses impostos era feita por rendeiros públicos, homens odiados pelos judeus.
Os tais cobradores dos impostos eram também, apelidados de publicanos ou seja pecadores públicos ou excomungados.
Levi, filho de Alfeu, natural de Cafarnaum, era também, um desses rendeiros públicos e considerado um dos piores da época.
Caminhando pelas ruas de Cafarnaum, certo dia, o Senhor passou pelo telônio (banca) de Levi, parou, olhou-o firmemente nos olhos e disse: "segue-me". Tocado pela graça, imediatamente Levi levantou-se, abandonou o rendoso negócio, mudou de vida, e também de nome e seguiu o mestre.
São Jerônimo afirmou que Levi, vendo Nosso Senhor, ficou atraído pelo brilho da divina majestade que fulgurava nos olhos de Jesus Cristo.
Ainda sentindo a alegria do toque da graça, Levi, cujo nome mudou para Mateus (Dom de Deus), ofereceu um grande banquete de despedida, ao seu velho homem, aos seus colegas de profissão e também a Jesus e seus discípulos.
Talvez o banquete tivesse como objetivo final, a conversão, também, dos outros rendeiros. Quem sabe?
O que seria lógico, foi que aconteceu, na verdade. Jesus foi criticado, por jantar com publicanos, seus discípulos ouvira de muitos: "como é que vosso mestre se senta à mesa com pecadores? Jesus, sabiamente e com toda a caridade respondeu : "não são os sãos, mas sim os doentes que necessitam do médico. não vim chamar os justos, senão os pecadores."
Mateus tornou-se, daquele dia em diante, um novo homem, um apóstolo dedicado e zeloso para com o seu mestre e Senhor.
Sabemos que a graça aperfeiçoa a natureza, portanto Mateus, sempre como um bom observador, por certo, foi anotando com muita beleza e propriedade os fatos mais marcantes da vida de Jesus e que deram origem ao celebre 1º evangelho, o de São Mateus. Foi o evangelho mais usado pelos primeiros cristãos da Palestina.
Nos seus escritos, Mateus se dirige diretamente aos judeus, falando das profecias, dos costumes, das práticas judaicas e dos ritos e neste contexto por várias vezes afirmou, como havia sido dito no passado, que Jesus era o messias anunciado.
Mateus é o evangelista que fala primado de Pedro e usa a palavra ecclesia - Igreja. É também, o evangelho de Mateus o do Reino dos Céus.
O evangelho que significa - boa - nova de São Mateus, é considerado o mais completo e de grande valor catequético. Diz-se também que o referido evangelho foi escrito em aramaico.
Quando São Bartolomeu viajou em missão para as Índias, levou consigo uma cópia do evangelho de Mateus.
Sabemos, pela tradição, que são Mateus partiu para a Arábia e para Pérsia, logo depois de pentecostes. La chegando começou a evangelizar e o evangelho começou a abrir mentes e corações. As converções e os batismos tornaram-se uma constante, por aquelas terras de missão.
Os sacerdotes locais, incomodados com o anúncio de Jesus Cristo, mandaram prender o apóstolo Mateus e arrancar-lhe os olhos, para depois ofertá-lo em sacrifício aos deuses.
Deus jamais abandona os seus, sendo assim enviou um anjo ao cárcere do apóstolo Mateus, curou seus olhos e o libertou. Saindo dali Mateus viajou para Etiópia, e lá, mais uma vez, viu-se em perigo por força do evangelho.
Como o filho da rainha Candece viesse a falecer, o apóstolo foi levado ao palácio, e lá, clamou a Jesus e o milagre aconteceu. O príncipe herdeiro ressuscitou, e sendo assim o apóstolo conseguiu converter grande parte da população etíope.
Algum tempo mais tarde o rei Hirtáco, desejando casar-se com a jovem cristã Efigênia, solicitou que o apóstolo convencesse a moça a aceitar seu pedido.
São Mateus, conhecedor do desejo da jovem, de permanecer virgem e consagrar-se a Deus, recusou o pedido e se indispôs com o rei.
Num acesso de fúria e inconformado com a recusa, o rei mandou executar o apóstolo, no altar em que celebrava o santo ofício.
O corpo do santo apóstolo foi levado para Salerno na Itália no ano 930 e lá se encontra até os nossos dias.
São Mateus evangelista é o patrono dos contadores.
"Por seu apelo movido a tudo dizes adeus; Serás apóstolo agora terás por nome Mateus" (Lt... das horas )

Amém!
Paz e Bem!