terça-feira, 25 de julho de 2017

A Dormição da Virgem Maria:

15 de agosto:    


“Diz um  hino das Laudes: A tua Gloriosa Dormição alegra os céus, faz exultar a multidão dos Anjos: A terra toda exulta de alegria elevando a ti um canto de Adeus, ó Mãe do SENHOR de todas as coisas, Virgem Santíssima desconhecedora de núpcias, que libertaste o gênero humano da antiga condenação.”

No dizer do Papa Emérito Bento XVI: “ O CÉU TEM UM CORAÇÃO”. É o coração da Virgem Maria, que foi levada de corpo e alma para junto do seu filho para sempre.

Desde o dia de Pentecostes, quando nasceu a Igreja como Instituição,  até o dia da Assunção,  pouco  se sabe da Virgem Maria. A Sagrada liturgia,  conforme o Livro dos Cânticos 4,12 e Cânticos 4,15, a chama de Hortus conclusus, fons signatus: Jardim fechado, fonte selada e também fonte de água viva, riacho que corre do Líbano.

Sabemos com certeza e conforme as Sagradas Escrituras, que ela foi confiada ,pelo próprio  Jesus, aos cuidados do  apóstolo João Evangelista  ele, o discípulo amado.Foi João o evangelista do amor, seus escritos  foram ditados pelo coração da Santíssima Virgem, onde ela guardava toda revelação.Diz-se que Maria esteve na terra por mais ou menos 70 anos.

Sabemos sim, que a Santíssima Virgem, por um privilégio especial de DEUS Onipotente, não experimentou a corrupção, seu corpo foi levado aos Céus, glorificado pela própria Trindade Santa, unido a sua alma, Maria Assunta ao céu, onde reina gloriosa. A Igreja, sempre nos recorda que Maria  Adormeceu  no Senhor, ou como dizemos a Dormição de Maria.
Do século II tiramos da tradição, o relato de que quando Maria estava para deixar esse mundo, Gabriel, o anjo da anunciação,vai ao seu encontro e  avisa que ela  siga viagem para Jerusalém pois seu tempo estava  para terminar, por esse tempo Maria e João estavam provavelmente em Éfeso na Turquia.
Diz a tradição que por aquele tempo somente Tomé estava fora, evangelizava na Índia, e Tiago maior já tinha sido martirizado.Os outros apóstolos e discípulos todos estavam aguardando a chegada da Santíssima Virgem, e eis que o tempo se completa e todos a acompanham nos seus últimos momentos.Num lindo final de tarde colocam seu corpo virginal num tumulo nunca usado.  Poucos dias depois quando Tome chegou abriram o tumulo e o encontraram vazio, sentiu-se um perfume de flores e ouviu-se cânticos celestiais.
O Livro do Apocalipse de São João, no seu capitulo 12 e versículo 1 nos diz que:”Apareceu em seguida um grande sinal no céu:uma mulher revestida do sol, a lua debaixo dos pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas”. Na descrição dessa cena, o Magistério da Igreja, vê não somente o triunfo final  da Igreja, mas também a afirmação da vitoria de Maria sobre a morte. Foi o próprio discípulo amado, aquele que esteve com ela ate os últimos momentos de sua existência terrena, quem escreveu o livro do Apocalipse.
A festa da Dormição da Virgem Maria é uma das mais importantes das  Igrejas Ortodoxas tanto do Oriente como do Ocidente. A Igreja defende que Maria foi assumida no céu de corpo e alma, justamente como seu filho, porem Jesus ascendeu ao céu. Na Constituição  Apostolica- Munificentissimus Deus, o Papa Pio XII, no ano de 1950, quando definiu o dogma da Assunção de Maria, deixou a questão propositadamente em aberto sobre se Maria teria morrido ou não no momento de sua partida, mas alude a sua morte pelo menos cinco vezes.No ano de 1997 o Santo Padre São João Paulo II, numa audiência ele afirmou que Maria experimentou a morte corporal antes de  ser assunta ao céus.
O preço do pecado é a morte, em Maria, concebida sem pecado original, o pecado não triunfou, nela nem uma pequena fração de milésimos de segundos o pecado dominou.Ela era toda de DEUS e a DEUS daria a sua carne e o seu sangue para a Salvação da Humanidade.
O lugar de Maria era o céu, o nosso lugar é o céu. Estamos de passagem por aqui, Em Maria vemos o que um dia seremos.O nosso lugar esta preparado, depende de nós, depende de nossas ações, de nossos gestos de amor, de nosso cumprimento da vontade do SENHOR.Somos caminheiros, estamos fazendo a nossa experiência terrena, porem somos cidadãos do Céu. Paz e bem.

Marcio Antonio Reiser OFS.




segunda-feira, 17 de julho de 2017

Nossa Senhora Rosa Mística

 13 de julho.

“Maria foi Rosa Branca pela virgindade e vermelha pela caridade;branca na carne, vermelha na mente;branca na busca da virtude, vermelha na rejeição dos vícios;branca pela pureza dos sentimentos, vermelha pela mortificação do seu corpo;branca em sua caridade para com DEUS, vermelha na compaixão para com o próximo”(São Bernardo).


Impossível é, quem não se encante com a beleza de uma rosa ou que não fique inebriado pelo seu perfume se ela o tiver. A rosa tem uma histórico de existência  milenar, diz-se  que a primeira Rosa cresceu nos jardins Asiáticos, talvez uns 5000 anos   antes de Cristo. Na Mitologia Grega encontramos a rosa com um simbolismo bastante forte, lendas que envolvem os deuses da antiga Grécia mencionam a referida flor.
Na voz do cancioneiro, nos versos de um poema, nas mãos de um apaixonado encontramos com certeza lugar para uma rosa. Ela esta nos cartões de felicitações, esta em destaque em vasos decorativos, arranjos de noivas, decorações de festas e claro e sem esquecer ornando os altares em honra a Santíssima Virgem Maria(ela a rainha das flores, a mais bela do jardim do SENHOR).
A flor simboliza não só a beleza da criação, mas também o fim, a queda , a morte.:”Toda a carne é feno e toda a sua glória é como a flor do campo.Secou-se o feno e caiu a flor, porque o sopro do Senhor passou sobre ele.Verdadeiramente, o povo é feno;  secou-se o feno e caiu a flor; mas a palavra de Nosso  Senhor permanece para sempre”(Isaias 40,6-8).



A  Rainha das Flores:  A Rosa.



O simbolismo da flor aplicado a Maria Santíssima, é sugerido por  um versículo do livro do profeta Isaías(Is 11, 1) “ E sairá uma vara do tronco de Jessé e uma flor brotara de sua raiz”. A flor de Jessé seria descendente do rei Davi, Maria. É por essa flor que recebemos o fruto bendito de Maria, Jesus Cristo. Dentro do jardim do criador, a rosa é a rainha por excelência e a Virgem Maria é rainha  por benevolência de DEUS.

As três espadas e as três  Rosas: Vermelha, Amarela e Branca.

 Foi em Montechiari- Fontanelle, Itália setentrional, nas imediações do Castelo de Maria com a antiga Igreja de São Pancrácio, perto do  Hospital da cidade, onde trabalhava a jovem enfermeira Pierina Gilli. Estava Pierina, em seus afazeres profissionais,  no quarto do hospital, quando lhe apareceu a Santíssima Virgem Maria. Era a primavera do ano de 1947.
Era uma senhora de rara beleza, trajava um vestido roxo, e na cabeça lhe caia um belíssimo véu, seu semblante era terno porem triste, percebia-se que de seus olhos, brotavam lagrimas e em tanta quantidade que lhe escorria pela face. Trazia no peito fincadas, três grandes espadas,e apontando para elas disse a Pierina:” ORACÃO, SACRIFÍCIO,PENITENCIA”, depois calou-se e desapareceu.
Segunda aparição: Era o dia 13 de julho de 1947, mais uma vez estando Pierina em seus afazeres, lhe aparece novamente a Santíssima Virgem, agora numa sala do Hospital.Era domingo, agora ela vem vestida de branco e no peito no lugar das espadas, mostrou-lhe três rosas: Uma branca, uma vermelha e uma amarela. A Virgem lhe sorri e Pierina pergunta:”-Dizei-me, por favor, quem sois vós?
-“SOU A MÃE DE JESUS E DE TODOS VÓS”,  e acrescentou:” Desejo que o dia 13 de Julho seja festejado em honra da ROSA MISTICA”. E disse mais:” O Senhor envia-me para promover essa devoção em favor dos Sacerdotes, religiosas, religiosos, Institutos de vida consagrada, congregações etc.A todos que me honrarem com esse título prometo minha eficaz proteção, o crescimento das vocações, a diminuição da apostasia no mundo, e a especial proteção aos ministros do SENHOR. Recomendo que  todo  dia treze de cada mês seja a mim consagrado.Nesse dia prometo derramar bênçãos especiais do céu em favor das santas vocações, a todos aqueles que me honrarem.E desejo do SENHOR e da Santíssima Virgem que os religiosos e religiosas, consagrados e consagradas voltem-se para o espírito que moveu os fundadores(as).
A Santíssima Virgem apareceu mais quatro vezes, na penúltima no  dia 22 de novembro de 1947, e nesse dia  ela apareceu na Igreja Paroquial e avisou que:”... no dia 08 de dezembro ao meio dia, será a hora da graça”. -“Desci a esse lugar sagrado, onde acontecerão grandes coisas”.
Sexta aparição, dia 07  de dezembro de 1947, a Santíssima Virgem apareceu cercada das crianças Jacinta e Francisco(Videntes de Fátima), era véspera da Solenidade da Imaculada Conceição,  Nossa Senhora manifesta o desejo de que todos os Institutos, Congregações, Ordens religiosas, masculinas e femininas se consagrem ao seu Imaculado Coração, e que propaguem a devoção a Rosa Mística.
Pierina pergunta sobre as crianças e a Santíssima Virgem apresenta os dois como exemplos de vida, santidade, mortificação, bondade e simplicidade. Eles serão para ti, disse a Virgem, teus protetores.
Sétima aparição, dia 08 de dezembro de 1947, Eis a Santíssima Virgem, bela no alto de  uma escada toda enfeitada de rosas, nas cores brancas, amarelas e vermelhas.Esboça um lindo sorriso e diz:”EU SOU A IMACULADA CONCEIÇÂO”., desceu alguns degraus e novamente falou:”Sou a Mãe da graça, Mãe do meu divino filho, Jesus Cristo... aqui em Montechiari quero ser chamada de ROSA MISTICA... desejo que todos os anos, no dia 08 de dezembro, tenha lugar, ao meio dia, a hora da graça universal, com que se hão de obter numerosos favores para o corpo e para a alma....o Senhor e meu Divino filho, concederá grande misericórdia, contanto que os bons não deixem de orar pelos seus irmãos pecadores.Comunicai ao Papa Pio XII, a hora da graça e que se difunda em toda a terra.Quem não puder ir a Igreja, que faça suas orações em casa ou onde estiver.
“DENTRO de pouco há de  o mundo conhecer a grandeza desta hora santa.”
Pierina contempla o Coração da   Santíssima Virgem, radiante,
 e ouve a seguinte queixa:-“Eis o coração que tanto ama os homens , mas  da maior parte deles e pago com ultrajes”. Eis que lentamente a Virgem vai desaparecendo, deixando um raio de luz, de bênçãos e graças derramadas.
Muitas curas foram confirmadas em toda a região de Montechiari, e logo chegaram ao conhecimento da Igreja  Romana, que nada encontrou em desfavorável. Hoje, ainda, muitas e graças e bênçãos são derramadas todo  dia 13 de cada mês, em especial o dia 13 de julho, que é o dia da ROSA MISTICA, e no dia 08 de dezembro, que e a hora da graça, em Montechiari e em todos os lugares onde se propaga a  devoção a Nossa Senhora Rosa Mística.
Que a Santíssima Virgem, Rosa mística, nos defenda de todos os perigos do corpo e da alma, e nos conduza ao seu filho JESUS CRISTO. 
Paz e Bem.










Nossa Senhora de Fatima(1917-2017) , 100 anos de bênçãos e graças.





“Rezai o terço todos os dias...”(A Virgem de Fátima)

No ano de 1996, viajando pela Europa e Terra Santa, tive a oportunidade de ir a Portugal e mais precisamente em Fátima. Ainda hoje lembro de cada momento, foram todos marcados com muita emoção e ternura,A reza do terço na capelinha das aparições, a Santa Missa e em seguida a procissão luminosa deixaram em nossos corações um misto de Fe, amor , gratidão. As lagrimas corriam como  que uma  fonte de graças,  renovação e perdão, sentimentos diversos que se misturavam e davam uma sensação de leveza. De Fátima trouxemos as melhores lembranças e lá  deixamos, no chão ,nossas lagrimas de emoção.(Marcio Antonio Reiser).

E o que tem em Fátima de tão especial para tanta emoção?

O mês de maio e por excelência o mês de Maria, pois Maria é  a Rainha das flores e maio na Europa é primavera,  a estação das flores.De  lá nos veio a tradição, de que maio é sempre o mês de Maria.Mesmo antes do Treze de maio de 1917. A cidade de Fátima tem esse nome tendo em vista ser o nome da filha de Maomé.E um lugar bastante bonito por ser marcado por vales e colinas, sendo predominante ainda a agricultura e e seu imensos pastos para o rebanho de caprinos, ovelhas etc.
As flores primaveris cobriam os campos naquele maio de 1917, os rebanhos de ovelhas pastavam aos milhares, o pasto estava verde.Porem o cenário mundial era de desolação e tristeza, o mundo sofria as consequências da Grande primeira Guerra Mundial.Era fome, miséria, doenças, destruição a Europa, principalmente ,sentia na pele os seu horrores.Porem em Fátima estavam os olhos de  DEUS, de la, como que chamas ardentes, brilharia um novo sol de esperança.
No dia treze de maio de 1917, logo pela manha, e depois da Santa Missa pois era Domingo, Lucia de 11 anos, Francisco com 9 anos e Jacinta com 7 anos, foram pastorear nos campos  onde moravam.Jacinta e Francisco eram primos de Lucia e eram muito afeiçoados a ela, talvez por ser mais velha e muito piedosa.Os três cantavam, brincavam enquanto pastoreavam o rebanho, e na hora da merenda rezavam o terço.
Naquele domingo escolheram os pastos da Cova da iria para levar o rebanho, aqueles pastos pertenciam aos pais de Lucia.Os três moravam em Aljustrel cerca de 100km de Lisboa.Naquele dia perto do meio dia, brincavam alegremente quando, de repente, uma luz intensa brilhou.Pensaram que fosse um relâmpago, começaram a descer as encostas com as ovelhas quando outra luz os deteve.Então avistaram junto da copa de uma azinheira, uma Senhora que Lucia assim descreve:”Era uma senhora vestida toda de branco, mais brilhante que que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal, cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente.”
Ficaram os três surpresos pela aparição.Estavam tão perto da Senhora que pareciam estar dentro da luz que a cercava ou que dela espargia.
Nossa Senhora então lhes disse:
- Não tenhais medo, Eu não vos faço mal.
Lucia perguntou à Senhora:
-Donde é Vossemecê?
-SOU DO CÉU(disse apontando para o céu)
--E que é que Vossemecê me quer?
-Vim para vos pedir que venhais aqui seis meses seguidos, nos dias 13, a esta mesma hora.Depois vos direi quem sou e o que quero.Depois vos direi quem  sou e o que quero.Depois voltarei ainda aqui uma sétima vez..
- E eu também vou para o céu?
-Sim vais.
- e a Jacinta?
-também.
-E o Francisco ?
-Também...mas tem que rezar muitos terços.
-Quereis oferecer-vos a DEUS para suportar todos os sofrimentos que ELE quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados
com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?
-Sim queremos.
-Ides, pois, tendes muito que sofrer, mas a graça de DEUS será vosso conforto.
Os pastorinhos                                                                                                                                    
caíram de joelhos e por um impulso sobrenatural, repetiam intimamente:
-Ó Santíssima Trindade, eu vos adoro.Meu DEUS, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento.


-E Nossa Senhora acrescentou:-Rezai o Terço todos os dias para alcançardes a paz para o mundo e o fim da guerra..E assim foi se elevando ao céu.
E por meses seguidos Fátima foi visitada pela Santíssima Virgem, e em cada visita uma mensagem uma revelação uma manifestação de ternura. Os três foram com  nossa senhora visitar o Céu, o purgatório e o inferno, foram momentos  de grande emoção, pavor, jubilo e compaixão. Assim sendo , eles logo se dispuseram a fazer sacrifícios e penitencias pela conversão dos pecadores e pelas almas do purgatório.
A Santíssima Virgem prometeu revelar três segredos de interesse de toda a humanidade e assim o fez.. Na segunda aparição Lucia assim falou a Vigem: “Queria pedir-lhe para nos levar para o céu”. Ao que a Virgem respondeu: -“Sim  a Jacinta e o Francisco levo-os em breve, mas tu ficaras ainda um tempo.Jesus quer servi-se de ti para me fazer conhecer e  amar.Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração.- “ E eu fico aqui sozinha?”- Exclamou Lucia.-“ Não, filha. E tu sofres muito por isso?Não desanimes .Eu nunca te deixarei.O meu Imaculado Coração será o teu refugio e o caminho que te conduzira a DEUS”.
A noticia das aparições foi-se espalhando, na terceira aparição em 13 de julho, Nossa senhora revelou os segredos e prometeu voltar ate outubro, quando revelaria sua identidade e faria  acontecer um milagre que todos acreditariam. A quarta aparição aconteceu no dia 19 de agosto, pois no dia 13 de agosto as crianças estavam presas, por determinação do administrador local, para” Evitar aglomeiros e tumultos, alegou”.
Quando o administrador  soltou as crianças Nossa Senhora lhes  apareceu em Valinhos, perto de Aljustrel, e pediu que fossem a Cova da iria no próximo dia 13 de setembro. As vésperas da quinta aparição, dia 13 de setembro, as multidões se aglomeravam nas ruas perto da casa das crianças e na Cova da Iria, Nossa Senhora pede novamente que rezem o terço, todos os dias para o fim da guerra.Também  a Santíssima Virgem falou da aparição do dia 13 de outubro, quando revelaria sua identidade.
Lucia apresenta muitos pedidos feitos pelo povo, e que Nossa Senhora assim falou:” Alguns curarei; outros não.Em outubro farei o milagre, para que todos acreditem.E assim desapareceu, elevando-se ao céu. 
Sexta aparição, eis aquela da promessa do Milagre.Era o dia tão esperado, que apesar da chuva que caia sem cessar, o povo anda vinha de todas as partes  de Portugal e parte da Europa, para ver o dito milagre.Conta-se que na ocasião mais de 70 mil pessoas se aglomeravam na Cova da iria, eram sacerdotes, militares, agricultores, jornalistas, fotógrafos, autoridades e ate marinheiros, era gente de todas as classes, idades, credos etc.
Apesar da forte chuva, Lucia pediu que todos fechassem seus guarda-chuvas, para poderem comtemplar melhor a aparição.De repente a Luz e em seguida a Santíssima Virgem Maria.Ao que Lucia logo perguntou:” O que é que vossemecê me quer?- Respondeu Nossa Senhora:”Quero dizer-vos que façais aqui uma capela em minha honra:pois eu sou a Senhora do Rosário; que continuieis sempre a rezar o terço todos os dias.A guerra vai acabar, e os militares voltarão para as suas casas..” Lucia pede por alguns doentes e pecadores:
-“ Uns sim, outros não. É preciso que se emendem, peçam perdão pelos seus pecados.Não ofendam mais a DEUS Nosso Senhor, que já esta muito ofendido.”(Disse Nossa Senhora).



Elevando-se, Nossa Senhora abriu as mãos e fez sua própria luz refletir-se no Sol.Foi quando Lucia exclamou:”  Olhem o sol!” As nuvens se tinham  afastado e o sol brilhava num céu sereno.Assim que Nossa Senhora  desapareceu, os pastorinhos viram  São Jose com o Menino Jesus abençoando a todos.Logo em seguida Lucia viu Nosso Senhor a caminho do calvário e Nossa Senhora das dores.Nosso Senhor traçou o sinal da cruz sobre a multidão. E por fim aos olhos de Lucia apareceu Nossa Senhora do Carmo com o Menino Jesus no colo, com aspecto soberano e glorioso.Durante todas essas aparições toda a multidão só via o milagre do SOL, prometido pela Virgem.O Sol aparece como um enorme disco prateado, brilhando com fulgor fora do comum, mas sem cegar a vista.logo começou a girar  rapidamente, de modo vertiginoso...A luz dessas chamas se refletia nos rostos de todos os presentes, mas arvores, nos objetos todos os quais tomavam cores e tons muito diversos, esverdeados, azulados, avermelhados e alaranjados...O fenômeno durou cerca de dez minutos.Todos os que viram não duvidaram jamais, ate mesmo os mais incrédulos e zombadores. O alcance do fenômeno foi de cerca de 40 Km. Um fato curioso, as roupas de todos os que estavam no local ficaram secas, elas que estavam encharcadas, no inicio da aparição.
Multidões visitavam Fatima todos os dias, eram doentes em busca de cura, pecadores em busca de perdão, famílias em busca de reconciliação, enfim tudo corria para o bem comum.Rezava-se o Terço todos os dias na azinheira, e as graças foram acontecendo em abundancia...
Todos queriam conhecer os pastorinhos, Jacinta faleceu em Lisboa no dia 20 de fevereiro de 1920, depois de sofrer muito pelos pecadores e almas do purgatório. Francisco faleceu no dia 04 de abril de 1919, foram beatificados pelo então Papa São João Paulo II em 13 de maio de 2000 e serão canonizados pelo Papa Francisco em 13 de maio de 2017, quando se comemora o centenário das aparições.
Lucia tornou-se Freira da Congregação das Irmãs Doroteias, na cidade do Porto, porem em 1949 foi visitada por Nossa Senhora, quando estava na Espanha, e lá foi incumbida pela Santíssima Virgem de difundir a devoção reparadora dos  cinco primeiros sábados de cada mês.E no dia 31 de maio de 1949, tornou-se carmelita descalça.Foi a principal biografa dos pastorinhos, Jacinta e Francisco, alem das memórias das aparições e dos escritos dos três segredos que por décadas fora motivo de especulação e medo por todo o mundo católico.
Irmã Lucia faleceu no dia 13 de fevereiro de 2005 estava com 95 anos, hoje corre no vaticano o seu processo de beatificação e que esperamos que seja concluído o mais rápido possível.

“ A TREZE DE MAIO NA COVA DA IRIA< NO CÉU APARECE A VIRGEM MARIA...AVE< AVE< AVE


Paz e bem.


Marcio Antonio Reiser OFS