quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pedro: "O Apóstolo do Senhor, e O Príncipe dos Apóstolos"

Pedro: "O Apóstolo do Senhor, e 
O Príncipe dos Apóstolos"

"Caríssimos, não vos perturbeis no fogo da provação, como se acontecesse alguma coisa extraordinária. Pelo contrário, alegrai-vos em ser participantes dos sofrimentos de Cristo, para que vos possais alegrar e exultar no dia em que for manifestada sua glória". (1 Pedro 4, 12-13)

Eis a dispersão! Todos, e cada um em fuga, é quem mais pode fugir para não ser preso também.
Judas, em desespero e atormentado pelo remorso, busca de todas as formas, amenizar a consciência, inclusive tentando devolver as moeda da traição, tudo em vão!
João Evangelista ao que tudo indica, não fugiu pois decidiu acompanhar Maria Salomé, sua mãe e a mãe do Senhor no caminho do calvário. Outra hipótese é a de que não atingira a maior idade. Portanto não poderia ser preso.
E Pedro? Aquele que o Senhor escolheu para ser pedra, aquele a quem o Senhor falou:   " Simão filho de Jonas, de hoje em diante te chamarás Cefas - Pedra = Pedro! Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerá sobre ela!"
Nos momentos finais da última ceia, encontramos um Pedro corajoso dizendo ao mestre: "darei a minha vida por ti!"
Jesus respondeu: "darás a tua vida por mim!....em verdade, em verdade, em verdade te digo, não cantará o galo, até que me negues três vezes."
O mestre falava da traição daquele mesmo que algum tempo atrás havia dito na Cesareia de Felipe: "tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei as chaves do Reino dos Céus; tudo o que ligares na terra, será ligado no céu; e tudo que desligares na terra será desligado no céu."
Devemos reconhecer que até por um momento, Pedro demonstrou coragem; foi no Monte das Oliveiras quando desembainhou a espada e cortou a orelha de um soldado para defender o Mestre.
Pedro era um homem genial, de temperamento explosivo a doçura das suas ações. Pedro era um pescador da Galileia, um homem de mãos calejadas pelo trabalho, e coração generoso e firme no professar a fé, no Senhor.
Seu nome de família era Simão, o filho de Jonas; o irmão de Andre. Diz-se nascido em Betsaída e morador em Cafarnaum.
Sabemos que Pedro era casado, pois os evangelhos nos falam que o Senhor curou a sogra de Pedro.
Creio que o que mais chamou a atenção em Pedro, foi o caráter decidido. Jesus vê, em Pedro, um diamante bruto que necessita ser lapidado.
As escrituras nos mostram o quanto Jesus estimava, São Pedro. Vemos que em muitos momentos, e principalmente nos momentos decisivos, Pedro estava ao lado do mestre.
A dor que rasgou o coração de Pedro foi a dor de ouvir o cantar do galo, o Senhor falou da negação, falou do galo etc.
Diz a tradição que São Pedro movido pelo remorso, derrama lágrimas de arrependimento, e eram tantas, as lágrimas, que marcaram a face do apóstolo transformando-a num vale de lágrimas.
Lemos nos livros dos atos dos apóstolos que Pedro, em seu discurso de pentecostes chegou a converter mais de 3000 pessoas.
Ainda no livro dos atos dos apóstolos lemos a passagem em que Pedro diz ao enfermo: "olha para nós; não temos ouro nem prata, mas o que tenho, eu te dou: em nome de Jesus Cristo, levanta-te e anda."
Logo após pentecostes Pedro torna-se, ao lado de Maria, o elo de união entre Cristo e os apóstolos.
Pedro, percebendo a necessidade de resolver algumas questões referente o futuro da Igreja, convoca o 1º Concílio.
Por vários lugares, Pedro anunciou o evangelho, Jerusalém, Antioquia, e por fim a cidade eterna.
Diz a tradição que no dia 29 de junho de 67', Pedro foi crucificado, de cabeça para baixo e seu corpo foi sepultado onde, hoje está a magnífica Basílica Vaticana.
Que o exemplo e o testemunho do apóstolo Pedro, nos favoreça.
Amém!

Paz e Bem!