terça-feira, 30 de agosto de 2011

A Exaltação da Santa Cruz

A Exaltação da Santa Cruz

14 de Setembro

“E como Moisés levantou no deserto a serpente, assim também importa que seja levantado o filho do homem, a fim de que todo o que nele crê, nele tenha a vida eterna”. (Jo 3,14-15)

O próprio Senhor Jesus denominou a sua crucificação como uma exaltação: “Cumpre que o filho de Deus seja exaltado.” De fato foi pela cruz que Jesus foi exaltado sobre os céus e a terra.
Devemos também, nós entendermos que seremos exaltados se, com Jesus Cristo, levarmos nossa cruz com paciência, resignação e humildade.
No dia do nosso batismo fomos marcados com a cruz do Senhor. A cruz é o distintivo dos filhos de Deus, que foram resgatados. Importa lembrar que assim como o povo de Israel, ao olhar para a serpente de bronze colocada na haste do cajado, conforme determinação do próprio Deus a Moisés ficavam curados das picadas das serpentes, também nos quando olhamos para a cruz, lembramos que foi nela que Jesus nos redimiu.
O que nos parece estranho é que muitos, que se dizem Cristãos, simplesmente menosprezam o Sinal da Cruz e até mesmo sentem aversão ao vê-la, sobreposta no peito de um católico, ou na parede de um lugar público.
No evangelho de São Mateus o próprio Cristo nos diz que: “Quem não toma a sua Cruz e não me segue, não é digno de mim”. Percebemos que no referido versículo o próprio Senhor nos convida a seguir em frente, não importando as quedas, o desânimo e os contratempos. O que realmente importa é levantar a cabeça, enxugar as lagrimas e o suor, tomar a cruz, e passo a passo seguir o Mestre.
Olhar para o Crucificado, longe de ser, adorar um Cristo Morto, é ter a certeza da ressurreição, pois como disse o apóstolo Paulo: “Se Cristo não ressuscitou, vã é a nossa fé.”
Santo Hipólito escreveu: “... Se fizermos o Sinal da Cruz, com fé, ele será para nós um escudo.”
O sagrado lenho serviu de altar para o sacrifício do Cristo. O madeiro encharcado pelo sangue redentor foi o leito de morte do nosso Deus. O vento frio era cortante para aquele corpo desfigurado e febril.
O Senhor tudo suporta e sente como bálsamo sobre suas chagas, as lágrimas amorosas de sua doce Maria, escorrerem sobre os seus pés e misturarem-se ao seu sangue glorioso.
Ó cruz bendita de nosso Senhor!

A Festa da Santa Cruz

A tradição nos diz que a Imperatriz Santa Helena, durante uma peregrinação a Terra Santa, mandou fazer diligentes pesquisas com o objetivo único de encontrar a verdadeira Cruz de Cristo.
Depois de muitas buscas e pesquisas encontraram pedaços da Santa Cruz era o dia 14 de Setembro de 320.
Santa Helena convenceu seu filho Constantino, Imperador Romano a construir uma basílica no lugar do Santo Sepulcro e lá foi colocado o Sagrado Lenho.
Devemos lembrar o que escreveu o apostolo Paulo: “Nós pregamos Cristo Crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos, mas para os eleitos, ele é força e sabedoria de Deus” (1 Cor 1,23).
Que nosso olhar nunca se desvie do crucificado, pois somente assim, encontraremos consolo no nosso caminhar. Amem.
Paz e Bem!

Nenhum comentário: