segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Santa Apolônia


Santa Apolônia


9 de Janeiro


“Padroeira dos Dentistas”

No ano de 248 a cidade de Alexandria foi o cenário de uma das mais cruéis e violentas perseguições aos cristãos.
Conta-se que um feiticeiro que vivia por aquelas imediações, anunciava uma grande desgraça sobre a cidade, se os adoradores dos deuses não exterminassem os cristãos, que eram os seus maiores opositores. Mais uma vez o povo, convencido pelo feiticeiro, declarou guerra as discípulos de Cristo.
O relato do martírio dos cristãos de Alexandria, descrito pelo Bispo Dionísio, é contundente e emocionante. Um mar de sangue correu pelas ruas de Alexandria e arredores.
A carta do Bispo Dionísio foi endereçada ao Bispo Fábio, da Antioquia, e que teve grande parte do seu texto preservada no livro “História da Igreja” – de Eusébio.
Dentre os mártires, destacamos um grande numero de jovens, homens e mulheres, crianças e anciãos que num gesto de coragem preferiram morrer a negar a fé em Cristo. As casas dos Cristãos eram saqueadas e incendiadas e seus moradores eram arrastados pelas ruas e levados em praça pública com intuito de renegar o Cristo. Um considerável grupo de jovens virgens recolhiam os corpos e lhes davam o sepultamento Cristão.
Dentre as donzelas, uma em especial, talvez por ser uma das mais velhas destacava-se por sua determinação e zelo. Era ela quem animava os Cristãos na defesa da fé, e era também um referencial; chamava-se Apolônia!
Conforme o relato do Bispo Dionísio que nos diz: “Naquele momento Apolônia foi considerada por eles uma pessoa importante. Então aqueles homens também a agarraram e com pedras nas mãos, desferiram vários golpes e quebraram todos os seus dentes. Então eles ergueram fora dos portões da cidade uma pilha de madeira e ameaçaram queimá-la via se viesse a recusar repetir diante deles, uma invocação a algum deus pagão. Deram a ela, diante de um pedido seu, um minuto de liberdade, e ela então se jogou rapidamente no fogo, sendo queimada até a morte”.
Apolônia e um grupo de jovens mártires não esperaram pela morte com a qual haviam sido ameaçadas, tendo em vista a preservação da castidade.
O Bispo Dionísio em sua narrativa não sugere à menor reprovação a forma de agir de Santa Apolônia, aos seus olhos ela era tão mártir quanto os outros, e como tal era reverenciada na Igreja de Alexandria.
Santa Apolônia é celebrada pela Igreja em 9 de Fevereiro, ela é popularmente invocada contra a dor de dente devido ao suplício que sofreu. Em suas imagens é representada pela torquês, através da qual um dente é preso.
A alma que tem amor a Deus despreza a dor, o escárnio do mundo e procura unicamente a graça ao seu supremo Senhor.
Durante o martírio Santa Apolônia exclamou: “Meu Deus é Jesus Cristo, e só a ele adorarei.”
Que o exemplo de determinação de Santa Apolônia nos faça aumentar a fé.
Amém!
Paz e Bem!

Nenhum comentário: