segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A VIRGEM DO PILAR


A VIRGEM DO PILAR

“A PATRONA DA ESPANHA’
“12 DE OUTUBRO”


“E assim em nome do Todo Poderoso, prometo a todos os fiéis que aqui vierem, grandes Bênçãos, Proteção e amparo, por que este há de ser meu templo e minha casa... E em testemunho desta verdade e promessa, ficará aqui esta coluna, e colocada sobre ela e minha imagem, permanecerá até o fim do mundo como sinal de fé!” (Nossa Senhora a São Tiago).

“SÃO TIAGO E A VIRGEM MARIA”

Tiago e João, filhos de Zebedeu e Maria Salomé, eram parentes de Jesus por parte de São José, e eram tidos em muita estima por Nossa Senhora.
Sabemos que a partir de Pentecostes, os apóstolos tornaram-se pela ação do Espírito Santo, discípulos e missionários de Jesus Cristo.
João evangelista recebeu do mestre a missão mais sublime, a de cuidar de sua mãe, a mãe de Jesus, a mãe da Igreja e de todos nós.
Tiago Maior, seu irmão, foi o primeiro apóstolo a ser martirizado e a ele foi confiada a evangelização das terras da Europa, mais precisamente na Península Ibérica.
Tiago, assim como os outros apóstolos antes de partir, foi pedir a benção à Nossa Senhora que a todos confortava e consolava como mãe carinhosa. Maria era a Referência da Igreja que se tornava Missionária.
A Virgem Santíssima, depois de abençoar o apóstolo Tiago, sentenciou: “Vai meu filho, cumpre a ordem de teu mestre, e por ele roga que, naquela cidade da Espanha em que maior numero de almas converteres à fé cristã, edifiques em minha memória, conforme o que eu te manifestar.”
São Tiago após ter difundido o Santo evangelho em alguns lugares, dirigiu-se para Saragoça, à margem do Ebro. Ao final de sua pregação, retirou-se para orar com oito nobres varões; recém-convertidos, por alguns dias. Certa noite enquanto descansavam, ouviu de repente vozes angelicais que cantavam “Ave Maria”. Todos colocaram-se de joelhos e viram a Virgem Maria, sentada em uma coluna ou pilar de mármore, que acenou pedindo que o apóstolo se aproximasse.
Nossa Senhora depois de saudá-lo carinhosamente, mostrou-lhe o local onde deveria ser edificada a construção e que conservasse aquela coluna ou pilar de mármore e a colocasse no altar do templo e lá ele iria permanecer até o final dos tempos; era o dia 12 de outubro!
Logo em seguida São Tiago iniciou a construção da capela e fez exatamente como Nossa Senhora recomendou, colocou o pilar na parte superior do altar. O referido pilar encontra-se no majestoso santuário de Saragoça, que é um dos mais belos do mundo.
Nossa Senhora do Pilar é o mais antigo título da Virgem Maria, pois surgiu ainda quando a SSMA Virgem Vivia. Tal acontecimento se deu aproximadamente 40 anos DC.
João Paulo II ao visitar Saragoça disse; “Ela (Maria), tem que ser cada vez mais a pedagoga do evangelho... A pedagoga que nos conduz pela mão, e que nos ensina a cumprir o mandato missionário de seu filho”.

O GRANDE MILAGRE DA VIRGEM DO PILAR

Era o dia 3 de agosto de 1637 quando o jovem agricultor Miguel Juan Pellicer, da cidade de Calanda, caiu de um reboque, em Castelon de la Plana. Uma roda atingiu-lhe a perna direita, esmagando o centro da tíbea. Logo foi levado ao hospital de Valência.
Mesmo sentindo dores insuportáveis, decidiu viajar até Saragoça para se colocar sob a proteção da Virgem do Pilar. Foram cinqüenta dias de viagem, de carona em carona.
Ao final da viagem estava extenuado e arrastando-se, chegou aos pés da Virgem do Pilar e entre lágrimas e dores, exclamou: “Salve-me, pois estou morrendo!”
Miguel foi internado no hospital de Saragoça e apesar de todos os esforços e meios, ao final de um mês sua perna foi amputada “quatro dedos acima do joelho”. Somente recebeu alto do hospital 1 ano depois, saiu do hospital de muletas e com uma carteirinha para poder mendigar.
Esmolando na frente do santuário esteve Miguel por dois anos, até que alguns peregrinos de sua cidade o levaram de volta.
Seus pais jantavam muito felizes, comemorando a volta do filho, e com eles, mais dois vizinhos e um soldado que estava de passagem e lhe fora oferecido hospedagem, iria dormir no quarto de Miguel.
Miguel adormeceu no quarto de seus pais, pouco depois sua mãe entrou no quarto e sentiu um forte perfume de flores, olhou para a cama e viu dois pés, por debaixo das cobertas. Chamou o marido e ambos achavam que o soldado teria errado de quarto, mais, ao levantarem a coberta, descobriram que era o próprio filho e que a perna amputada, reaparecera, com as mesmas características e cicatrizes além de um círculo vermelho no local onde fora amputada.
Antes de adormecer, Miguel elevou suas preces a Virgem do Pilar em reconhecimento e gratidão; adormeceu e em sonho ele se viu na Capela de Zaragoza, untado em óleo das lâmpadas que estavam acessas diante da imagem da Virgem Maria, o Doloroso da perna amputada.
O grande milagre espalhou-se por toda Espanha, médicos, cientistas e muitos outros estudiosos vieram comprovar o fato. No hospital de Saragoça os médicos desenterraram a perna de Miguel, e comprovaram o inexplicável milagre.
Aquilo que nós não conseguimos imaginar se possível; Deus realiza! Para Deus o impossível não existe!
Que a Virgem do Pilar nos alcance de Deus, Bênçãos e Graças. Amém!

Um comentário:

Unknown disse...

que maravilha este primeiro evento de aparição de Nossa Senhora! e pensar que Ela ainda estava na Terra e bilocou-se para a Espanha para fortalecer a fé de São Tiago na sua missão tão longe da terra dele e da família de Jesus! gratidão. pilar