quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

São João Evangelista


São João Evangelista

“Apóstolo e evangelista do amor”
27 de dezembro

“O Senhor Jesus lhe teve predileção e do alto da cruz, quase como testamento, o confiou como filho à Virgem Mãe”.

Da Família de João Evangelista sabemos que era filho de Zebedeu e Maria Salomé, esta era irmã de São Judas Tadeu, de Tiago Menor etc. Tiago Maior era irmão mais velho de João e também discípulo e Apóstolo do Senhor.
Zebedeu e seus filhos viviam da pesca, possuíam algumas embarcações e mantinham um padrão classe média daqueles tempos.
Maria Salomé era filha de Alfeu (Cleófas), irmão de São José (Esposo da Virgem Maria), portanto prima de Jesus. Mulher forte e de grande personalidade, porém de seu coração transbordava ternura e mansidão. Também seguiu Jesus até a Cruz.
João foi discípulo do precursor do Messias, João Batista, junto com seu irmão Tiago, e com os irmãos Simão e André.
Num belo dia, enquanto pregava, João Batista avistou Jesus, que ia ao longe e exclamou: “Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira os pecados do mundo”. João lhes indicou o novo caminho a seguir: Jesus.
Alguns dias depois, Tiago e João estavam consertando as redes quando ouviram o chamado de Jesus. Logo deixaram seu pai Zebedeu com os empregados e o seguiram. (Mc 1, 16-20)
Simão e André lançavam as redes, quando Jesus passou e lhes disse: “Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens.”
Desde aquele momento foram instituídos como apóstolos escolhidos, Doze ao todo, e preparados pelo próprio Mestre.
Os preferidos dentre os escolhidos eram: “Pedro, Tiago e João”, e foram estes que testemunharam os episódios mais importantes da vida pública de Jesus, como:
-A Ressurreição da filha de Jairo.
-A Transfiguração no Tabor.
-A agonia no horto das oliveiras.
João, por ser o caçula do grupo, sempre esteve muito próximo de Jesus.
O apóstolo Pedro nutria por ele uma afeição quase que filial. Percebemos no livro dos Atos dos Apóstolos, sinais desse afeto, quando lemos que: “Pedro e João foram encarregados de preparar a ceia do Senhor.”
Uma antiga tradição nos diz que: Os Apóstolos quando desejavam saber algo do Mestre, recorriam a João.
O próprio Senhor chamou os irmãos Tiago e João de: “Filhos do Trovão” ou “Boanerges”, tendo em vista o zelo pelo sagrado.

O Devoto Primeiro do Coração de Jesus

Quando o Senhor, na última ceia, revela que dos doze, um irá traí-lo, Pedro faz sinal a João, que estava ao lado do Mestre, para que descubra quem...
Santo Agostinho ao referir-se a esse episódio escreveu: “Que nesse momento, estando tão próximo da fonte da luz, ele absorveu dela os mais altos segredos e mistérios que depois derramaria sobre a Igreja.”
João recosta a cabeça no peito de Jesus, ouve o pulsar incessante e amoroso de seu coração; o coração do Mestre é um manancial de ternura e misericórdia ao instituir o Sacramento da Eucaristia.
O Senhor dá sinais do traidor, e João permanece em silêncio, foi ali que o “Discípulo amado”, fez sua maior experiência com Cristo, o eco das batidas do coração de Jesus, ressoarão em seus ouvidos até seu último suspiro.
Jesus foi para o horto, João foi junto e adormeceu com os outros, não conseguiu vigiar.
Jesus foi preso e João foi ao encontro de Maria, e com ela acompanha a flagelação e crucificação do Mestre. Todos fugiram João sem saber “por que”, permaneceu aos pés da cruz com sua mãe Maria Salomé, sua avó Maria de Cleófas, e Maria Madalena.
Foi ali que João recebeu a sentença do testamento de Jesus, do alto da Cruz que Jesus olhando para João diz: “Filho eis ai tua mãe! E voltando-se para sua mãe - Mulher eis ai teu filho”!
Concluímos que se Jesus tivesse outros irmãos não entregaria sua mãe aos cuidados de João!
João levou Nossa Senhora para sua casa e dela cuidou com responsabilidade, e com zelo filial. O que Jesus tinha de mais precioso, ele confiou aos cuidados de João.
João com os outros Apóstolos, a Mãe do Senhor, e alguns discípulos foram protagonistas do nascimento da Igreja de Jesus Cristo, com a vinda do Espírito Santo o cenáculo.
Quando os apóstolos dispersaram-se pelo mundo, João, de acordo com a tradição partiu para Éfeso (Turquia) e levou consigo a Mãe do Senhor.
Foi à única e inconfundível, a atividade de São João como escritor eclesiástico, como autor de seu evangelho, das suas epístolas e do Apocalipse. O evangelho de João é o mais belo e o mais sublime.
São João tem seu estilo característico que se distingue pela simplicidade, clareza e profundeza. Tudo isso nos parece ser reflexo dele ter sido “O Discípulo predileto do Senhor, e o confidente guardião de Maria Santíssima.”
O que parece claro é que Maria revelou a João tudo aquilo que “ela conservava em seu coração”.
Foi em Patmos mesmo, “arrebatado em êxtase no dia do Senhor”, que João teve visões grandiosas e ouviu mensagens extraordinárias que teriam influência sobre a história da Igreja e sobre toda a cultura ocidental. (Papa Bento XVI)
São João Evangelista bem merece um lugar perto do presépio do Salvador. Qual raio luminoso do céu a sua palavra dissipa as trevas da noite do nascimento de Jesus: “No princípio era o verbo e o verbo estava em Deus, e o verbo era Deus... E o verbo se fez carne e habitou entre nós.”
João foi o único entre os apóstolos a morrer de morte natural com pouco mais de 100 anos. João ainda no fim de seus dias era levado em uma cadeira para a assembléia dos Cristãos e lá repetia muitas vezes: “Filhinhos, Deus é amor”.
Eram tantas as vezes que muitos achavam estar desmemoriado, ao que ele dizia: “Por que é o mandamento do Senhor! Praticar-se isto, é quanto basta!"
São João é representado sempre ao lado de uma águia, dando-nos a entender que o seu evangelho elevou-se o mais alto que pode chegar a nossa humilde compreensão. O vôo da águia alcança as maiores alturas.
João apóstolo do amor!
Roga por nós!
Amém!
Paz e Bem!

2 comentários:

Mestre em Educação,Cultura e Organizações Sociais (FUNEDI/UEMG) disse...

Meu amado e amavel Protetor !!!...

Devota de São João disse...

Sou muito grata, por ter nascido justamente em 27/12. Que o espírito de São João Evangelista possa me influenciar eternamente. Que eu possa ser um instrumento do Sr digna de louvá-lo. Ser filho de Deus já é uma honra à todos nós. Mas... viver esse Deus menino,de amar sem reservas como apregoado pelo ilustre apóstolo não é fácil.Ele era doce como favo de mel,como as palavras divinas. Glória ao Sr por tudo isso!
Amém!!!