segunda-feira, 18 de agosto de 2008

O Presépio de Gréccio

O Presépio de Gréccio -1223

Poucas pessoas conhecem a origem do presépio e como a Igreja adotou tão singela devoção para homenagear o nascimento do Menino Jesus. São Francisco de Assis foi o inspirador e criador do primeiro presépio. Vejamos como isto aconteceu:
Três anos antes de sua morte, ou seja, em 1223, Francisco resolveu celebrar com a maior solenidade possível à memória da natividade do Menino Jesus, a fim de aumentar a devoção dos habitantes de Grécio, na Itália. Mas para que ninguém pudesse tachar esta festa de ridícula novidade, pediu e obteve do Papa licença para celebrá-la. Francisco mandou pois, preparar um presépio e trazer muito feno, juntamente com um burrinho e um boi, dispondo tudo ordenadamente.
Reuniram-se os irmãos chamados dos diversos lugares; acorreu o povo ressoaram vozes de júbilo por toda à parte e uma multidão de luzes e archotes resplandecentes juntamente com os cânticos sonoros que brotavam dos peitos simples e piedosos, transformaram aquele noite num dia claro, esplêndido e festivo.
Francisco estava lá, diante do rústico presépio em êxtase, banhado de lágrimas e emoção. Principiou a missa solene, na qual, Francisco, que oficializava como diácono, cantou o evangelho, pregou em seguida ao povo e falou do nascimento do Rei Pobre a quem ele chamava com ternura e amor de Menino de Belém.
Havia entre os assistentes um soldado muito piedoso e leal que movido por seu amor a Cristo, renunciou à milícia secular e se uniu estreitamente ao servo de Deus. Chamava-se João de Gréccio, que afirmou ter visto no presépio reclinado e dormindo um menino extremamente lindo ao qual Francisco tomou em seus braços como se quisesse despertá-lo suavemente do sono.
Que esta visão do piedoso soldado é totalmente certa garante-o não só a santidade de quem a teve, como também sua veracidade e a evidenciam os milagres que a seguir se realizaram. Pois o exemplo de Francisco, mesmo considerando do ponto de vista humano, tem poder para excitar a fé de Cristo nos corações mais frios e aquele feno do presépio cuidadosamente conservado foi remédio eficaz para curar milagrosamente os animais enfermos e como antídoto contra muitas classes de peste.
Deus glorificava em tudo o seu servo e, pelos milagres evidentes, o poder de suas preces e de sua santidade.

Paz e Bem!

Marcio Antônio Reiser

Nenhum comentário: