quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Natal é do Menino Jesus!

Natal é do Menino Jesus!

“Santo Menino Jesus de Praga”


25 de Dezembro

O anjo disse-lhes: “Não temas, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu na Cidade de Davi um salvador, que é o Cristo Senhor.” (Lc. 2, 10-11)

Quanto esperaram ouvir, o anuncio acima, os justos profetas do antigo testamento. Ansiavam pela vinda do Messias, o Prometido da Nações, aquele que viria endireitar os caminhos tortuosos, aplainar os montes, encher os vales, abrir os céu para a humanidade. Isaias, sete séculos antes da vinda de Jesus, anunciou que ele nasceria de uma virgem.
No inicio do Cristianismo, muitos foram os santos que enalteceram a grandeza de um Deus menino e seu humilde nascimento.
Grandes santos, tocados pela graça divina, manifestaram especial devoção a infância de Nosso Senhor Jesus Cristo, Nosso Pai São Francisco de Assis, ao meditar enternecido o Deus que se tornou menino numa manjedoura, reviveu aquele momento na montagem do primeiro presépio, em Greccio na Itália.
Santo Antonio de Pádua, seguindo o exemplo de seu mestre e fundador, encantava-se com o menino Jesus, e mereceu recebê-lo, varias vezes, milagrosamente em seus braços.
Porem as imagens em que o menino Jesus aparece de pé, passaram a ser difundidas e veneradas durante o chamado “Século de Ouro”, na contra-reforma espanhola.
A grande doutora da Igreja, Santa Teresa de Ávila, reformadora da Ordem Carmelita, introduziu essa devoção em seus conventos, e , a partir deles, por toda a Espanha e depois para o mundo todo. Seu discípulo e co-fundador do ramo carmelita masculino reformado, São João da Cruz, durante o natal, levava o menino Jesus em procissão, e o acalentava em seu colo, chegando a entrar em êxtase; compôs também, tocantes poesias sobra à natividade.
Dois séculos mais tarde, outra Carmelita, Santa Teresinha do Menino Jesus, honrou de modo especial o Deus Menino, não só ao escolhê-lo para seu nome religioso, mas iniciando a via da Infância Espiritual .
Uma das maiores propagadoras da devoção ao Santo Menino Jesus, foi a irmã carmelita Margarida do Ssmo. Sacramento, que faleceu com apenas 29 anos de idade no convento de Beaune, na França.
Irmã Margarida foi escolhida pelo próprio Senhor Jesus, para propagar e difundir a devoção a sua divina infância, fundando a Família do Menino Jesus, convidando todos os que dela quisessem participar a celebrar com fervor os dias 25 de cada mês, em lembrança da Santa natividade, e a rezarem a coroinha do Menino Jesus: 3 pai-nossos e 12 ave-marias, em honra dos 12 primeiros anos de sua vida.


O Menino Jesus de Praga
Praga, capital da atual Republica Checa, é considerada uma das mais belas capitais da Europa. Dentre os memoráveis prédios existentes na cidade, destaca-se a imponente igreja de Nossa Senhora das Vitórias, primeiro santuário barroco local, erigido de 1613 a 1644. Pertencente aos carmelitas descalços, nela esta a grande maravilha de Praga: a encantadora imagem do pequeno Rei, como é conhecido o Menino Jesus de Praga.


A Devoção

Pelos anos de 1628, em Praga, tendo ficado viúva, a princesa Polyxena de Lobkowicz, sentiu em seu coração a necessidade de doar aos padres carmelitas descalços, uma belíssima imagem do menino Jesus que possuía. Ele era representado de pé, portando trajes reais, com o globo na mão esquerda e a direita em atitude de abençoar. Tal imagem era por demais querida, pois era uma recordação da família. Sua mãe, D. Maria Manrique DeLara, a recebera como presente de casamento e dera também a filha como presente de casamento.
A princesa Polyxena disse ao prior ao entregar-lhe a imagem: “Eu vos ofereço, querido padre, o que mais valoroso possuo. Honrai este menino Jesus e assegurai-vos de que, enquanto venerado, nada vos faltara”.
A pequena imagem foi colocada no oratório do noviciado, ali os carmelitas se reuniam para louvar o Menino Jesus, e colocar aos seus pés todas as necessidades e recomendações. Sempre que a situação parecia impossível, o Deus do impossível, vinha em socorro dos seus servos fieis.
No ano de 1631, sob o comando do príncipe eleito na Saxônia, os protestantes se reagruparam e assediaram a cidade de Praga. Por prudência, frei João Maria, mandou seus frades para Munique.
Os soldados invadiram igrejas e conventos, profanando e destruindo objetos do culto católico. Puseram na prisão os dois frades carmelitas e começaram a destruir o convento. Vendo a imagem do Menino Jesus, começaram a zombar a rir e zombar dela. Um dos soldados decepou a mãozinha da imagem, com a espada, depois, empurrou-a para o meio dos escombros.



Ali o Menino ficou esquecido.




Frei Cirilo da Mãe de Deus, no ano de 1634, quando os carmelitas retornaram ao convento, reencontrou a imagem sem as mãos e colocou-a novamente no oratório. Certo dia, Frei Cirilo, em oração diante do menino Jesus, pedindo pela comunidade, quando este lhe disse tristemente: “Tende piedade de mim, e eu terei piedade de vos. Restitui-me as mãos que me cortaram os hereges. Quanto mais me honrardes mais vos favorecerei”.
A imagem foi restaurada e colocada dentro de uma urna de cristal próxima a sacristia. Cumpri-se o desejo expresso por Nossa Senhora a Frei Cirilo, de que o menino fosse exposto a veneração publica.
A devoção expande-se pelo mundo e ganha um novo santuário em Arenzano-Milão (Itália) no ano de 1895.
Impossível seria descrever os incontáveis favores do Santo Menino por este mundo afora. A devoção do Menino Jesus é antes de tudo, um sinal de maturidade da fé. Devemos honrar a Santa Infância de Jesus em todas as necessidades, em especial, quando pedimos pelas crianças; pois o próprio Senhor nos disse: “Deixai vir a mim as criancinhas, por que é delas o reino dos céus”.
O Coração do Santo Menino Jesus esta aguardando pelas suas manifestações de amor, no dia do seu aniversario: 25 de dezembro!

Parabéns Jesus!
Amém!
Paz e Bem!

Nenhum comentário: