sábado, 21 de junho de 2008

São Cristovão


Nosso Padroeiro
São Cristóvão!


“Os primeiros porém, foram homens de misericórdia; nunca foram esquecidas as obras de sua caridade... seus corpos foram sepultados em paz, seu nome vive de século em século. Proclamem os povos sua sabedoria, e cante a assembléia os seus louvores”. (Eclo. 44,10; 14-15)

Mensagem

Invocado com padroeiro dos viajantes e também contra os perigos representados pelas águas, tempestades e pragas; nosso santo é mais conhecido como padroeiro dos motoristas, tendo em vista que usou o seu próprio corpo como meio de transporte para as pessoas. Daí a palavra “Cristovão”, vinda do grego, que quer dizer “condutor de Cristo”. É contudo um forte convite para que todos nós, não só os motoristas, levemos Cristo em nossa vida, principalmente no serviço aos nossos irmãos mais necessitados.

Sua bela história

Pouco ou quase nada se sabe sobre sua infância, seus pais, sua origens. Sabe-se porém, que era um homem de linhagem Cananéia, era muito alto e forte, talvez mais de dois metros e meio e de aparência nada atraente: seu nome era “Réprobo”!
Quando muito jovem trabalhou com o Rei de Canaã, por sua aparência forte era requisitado para os serviços pesados e de segurança. Enquanto prestava serviços ao rei, veio-lhe à mente procurar o maior príncipe existente no mundo e a ele servir.
Foi muito longe a sua procura e quando o encontrou, acreditou ser o mais poderoso . O rei quando o viu tomou-o para o seu serviço particular e o fez habitar em sua corte.
Durante uma festa na corte, um famoso menestrel cantou para sua majestade, cantigas diversas, e uma certa cantiga citava constantemente o demônio. O rei, que era um homem cristão, ao ouvi-lo mencionar o demônio, traçava o sinal da cruz em sua fronte. Ao ver o rei traçar o sinal da cruz, ficou curioso e perguntou que sinal era aquele e porque fazê-lo. Como o rei não queria responder, ele disse: “Se não me disserdes, não mais trabalharei para ti!” Então o rei lhe explicou dizendo: “Sempre que ouço mencionar o nome do demônio, faço o sinal da cruz para me prevenir de suas ciladas, a fim de que não me faça mal”.
- Temeis que o demônio vos possa fazer mal? perguntou Cristóvão! Então o demônio é mais poderoso e maior do que vós. Por isso fui enganado em minha esperança, pois acreditei ter encontrado o maior e o mais poderoso senhor do mundo. Vou continuar minha busca, e sei que encontrarei o rei mais poderoso do mundo. Despediu-se e partiu.
Cristóvão apressou-se a ir ao encontro do demônio. Quando passava por um grande deserto avistou um exército no meio do qual destacava-se um soldado de aparência horrível e cruel que, aproximando-se dele, lhe perguntou qual era o seu destino, e Cristóvão respondendo, disse-lhe: “Estou à procura do demônio, para que seja meu senhor!". E o feioso respondeu: “Eu sou quem procuras”. Então Cristóvão ficou contente e pediu-lhe para ser seu servo. Foi prontamente aceito e seguiu seu caminho como seu novo senhor!
Caminhavam juntos quando, de repente, ao avistar a Santa Cruz, o demônio ficou apavorado e fugiu, deixando o caminho, e fazendo um grande desvio cansativo e longo, retornou a viagem à longa distância da Cruz.
Cristóvão ficou intrigado com o longo desvio e perguntou ao demônio, em tom de ameaça, qual o seu motivo; ao que o demônio, a contra gosto, explicando, respondeu-lhe: “Houve um homem chamado Jesus Cristo que, por meio de Sua morte na Cruz, trouxe a salvação para a humanidade, e quando vejo Seu sinal, fico apavorado e fujo dele”. Cristóvão disse-lhe: “Então Ele é maior e mais poderoso que tu, já que tens medo de Seu sinal, e eu agora compreendo que te servi em vão. Vou agora encontrar o meu senhor e rei”.
Procurou por longo tempo e sempre perguntando por Jesus Cristo. Certo dia encontrou um eremita que lhe disse: “Este rei a quem procuras pede de ti uma vida de jejum e oração!”. Cristóvão respondeu-lhe: “Jejuar não posso e não consigo e de orar nada entendo. Pede-me qualquer coisa!”. O eremita lhe disse: “Conheces aquele rio de difícil travessia, onde muitos se perderam? Então pela tua estatura física poderás ajudar muitas pessoas a atravessá-lo”. Cristóvão respondeu-lhe: “Sem dúvida, este serviço posso fazê-lo com muita alegria e por amor ao Rei Jesus”. Construiu sua choupana ali perto e passou a executar sua missão.
Certa vez, quando dormia, ouviu uma voz de criança a chamá-lo: “Bom homem, sai de dentro e vem carregar-me até a outra margem”.
Cristóvão pôs aquela criança nos ombros, apanhou seu cajado e entrou no rio. A água do rio começou a subir, seu volume parecia aumentar, e a criança pesava como chumbo. Cristóvão ficou angustiado e temia afogar-se. Conseguiu escapar daquela situação com muito esforço e com segurança colocou a criança em terra firme dizendo a ela: “Menino, pesas tanto como seu tivesse o mundo sobre os meus ombros”. “Bom homem, respondeu-lhe o menino, não te espantes, pois não só carregaste o mundo inteiro como também o dono do mundo. Eu sou Jesus Cristo, o Rei que estás a servir neste mundo, e, para que saibas que digo a verdade, põe teu cajado no chão junto à tua casa e amanhã verás que ele estará coberto de flores e de frutos”. O menino desapareceu e, na manhã seguinte, seu cajado havia se transformado numa bela folhagem florida.
Cristóvão partiu para Lícia, lá foi ao encontro dos cristãos que estavam presos, para confortá-los, e, quando foi descoberto, apanhou o desafiou seus perseguidores. Jogou seu cajado no chão e pediu ao Senhor que repetisse o prodígio, e seu cajado floriu diante de uma grande multidão e mais de oito mil pessoas foram convertidas.
Os soldados levaram Cristóvão, nome dado depois do batismo, diante do rei.
De todas as formas e com mil propostas o rei tentou dissuadi-lo de sua fé: tudo em vão. Sua fé era uma rocha firme.
Cristóvão foi preso, o rei mandou levar a prisão duas jovens belíssimas, eram Nicéia e Aquilina, foram contratadas para fazê-lo pecar. Depois de muita oração, Cristóvão conseguiu convertê-las ao cristianismo, e em nome de Cristo foram martirizadas.
Tormentos cruéis o rei ordenou que executassem a Cristóvão: nada atingia nosso santo. Uma flecha disparada contra ele atingiu o tirano deixando-o cego. Cristóvão lhe disse: “Tirano, vou morrer amanhã. Fazei um pouco de lama misturada ao meu sangue, ungi com ela o vosso olho e sereis curado”.
No dia seguinte depois de suas orações, foi decapitado. O rei meio incrédulo fez o que Cristóvão dissera e no mesmo instante ficou curado.
O rei, sua corte e seus súditos creram em Cristóvão, e assim o nosso santo conduzira a Cristo uma multidão de convertidos, e sua fama se espalhou sem muita dificuldade!

O maior milagre que os motoristas podem pedir a Deus, pela intercessão de São Cristóvão, é o da defesa da vida, e de não fazer de seus veículos armas mortais.
Escolhe, pois, a vida!

7 comentários:

gamer disse...

gloria a são Cristóvão, do qual nesse exato dia eu tive a honra de receber em meu sonho obrigado meu santo e agora padroeiro.

Paloma Yucra Machado disse...

Linda história!
São Cristóvão, rogai por nós!
Parabéns a essa evangelização!

Dyogo Duarte disse...

Isso amor! Amém!
São Cristóvão, rogai por nós!

CIGANNO disse...

Salvas e Vivas a São Cristõvão!

Lauro Strapasson disse...

Recebi uma imagem dele como resposta de Deus as viagens que estou tendo que fazer! Obrigado meu Deus! São Cristóvão- Rogai por nós!😇🙏

Lauro Strapasson disse...

Recebi uma imagem dele como resposta de Deus as viagens que estou tendo que fazer! Obrigado meu Deus! São Cristóvão- Rogai por nós!😇🙏

Projetos CastroValle disse...

Encontrei sua imagem na calçada, exatamente no momento que estou me planejando à fazer grandes viagens de carro.
Vem comigo São Cristóvão!